deutsch
english
francais
italiano
espanol
Photo
Brasil

29 de setembro de 2009, O Estado de S.Paulo

Bayer diz que analisará notificações da Anvisa

VENILSON FERREIRA - Agencia Estado

CUIABÁ - A Bayer CropScience divulgou um comunicado hoje confirmando a inspeção realizada de 23 a 25 de setembro em sua fábrica localizada em Belford Roxo (RJ), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A Bayer explica que forneceu todas as informações e prestou todo suporte necessário aos fiscais do órgão regulador durante esta operação.

Em relação à notícia divulgada pela Anvisa sobre a interdição de 12 produtos da empresa, a Bayer CropScience esclarece que "analisará todas as notificações geradas durante a fiscalização e, dentro do prazo estipulado, apresentará as informações e documentos solicitados para o esclarecimento dos fatos".

Na nota, a empresa ratifica que todos os processos produtivos de sua linha de defensivos agrícolas seguem os mais rigorosos padrões técnicos e de qualidade, além de trabalhar somente com produtos devidamente registrados pelos órgãos regulatórios brasileiros. "Por isso, reforça que atua de forma responsável, prezando sempre pela segurança de seus produtos - desde a produção até a sua utilização no campo e posterior descarte."

A empresa observa que, antes da colocação no mercado, os produtos passam pela análise e aprovação de três órgãos regulatórios - Anvisa, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Ibama - "que avaliam cuidadosamente, dentre outros aspectos, a sua segurança para os seres humanos, animais e meio ambiente. Com mais de 113 anos de atuação no Brasil e sempre pautada pela ética e respeito aos seus clientes, fornecedores, parceiros, colaboradores e sociedade em geral, mais uma vez a Bayer CropScience reforça que trabalhará intensamente para que todos os fatos sejam esclarecidos o mais breve possível".

http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2009/280909.htm
Brasília, 28 de setembro de 2009; ANVISA

Fiscalização apreende agrotóxicos adulterados na Bayer

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária interditou, na última sexta-feira (24), 1 milhão de litros de agrotóxicos adulterados, em Belford Roxo (RJ). A fiscalização, realizada pela Agência com apoio da Polícia Federal, ao longo de toda semana passada na empresa Bayer, de origem alemã, identificou a produção de agrotóxicos com formulação adulterada, sem autorização dos órgãos competentes.
No total foram encontradas irregularidades em 12 agrotóxicos. O caso mais grave, identificado pela Agência, foi a importação do ingrediente ativo do agrotóxico Procloraz e a produção do agrotóxico comercial Sportak 450 EC, sem controle obrigatório de impurezas toxicologicamente relevantes. A falta desse controle pode causar câncer nos trabalhadores expostos ao agrotóxico e na população que ingere alimentos contaminados com tais produtos.
A interdição é valida por 90 dias, prazo em que os produtos não poderão ser produzidos nem comercializados. Caso sejam comprovadas as irregularidades, a empresa poderá pagar multa de até R$ 1,5 milhão por irregularidade.
No começo do ano, a Bayer, segunda maior empresa no segmento de agrotóxicos em todo mundo em 2008, teve o registro do agrotóxico Evidence (imidacloprido) cancelado. O produto, usado nas culturas de cana de açúcar e fumo, era produzido com adulteração na fórmula.

Adulteração
Agrotóxicos são produtos com alto risco para saúde e meio ambiente e, por isso, sofrem restrito controle de três órgãos de governo: Anvisa, IBAMA e Ministério da Agricultura. Alterações na fórmula desses produtos aumentam significativamente as chances do desenvolvimento de diversos agravos à saúde como câncer, toxicidade reprodutiva e desregulação endócrina em trabalhadores rurais e consumidores de produtos contaminados.
Só este ano, a Anvisa já apreendeu, 4,5 milhões de litros de agrotóxicos adulterados. As fiscalizações ocorrem, principalmente, quando são identificados indícios de irregularidades nos produtos acabados.